domingo, novembro 28, 2021
spot_imgspot_img
HomeEconomiaTesouro Direto: resgates superam emissões pelo 3º mês seguido em setembro

Tesouro Direto: resgates superam emissões pelo 3º mês seguido em setembro

No mês passado, emissões somaram R$ R$ 1,88 bilhão, enquanto os resgates totalizaram R$ 2,02 bilhões. Informações foram divulgadas pela Secretaria do Tesouro Nacional. As emissões de títulos públicos por meio do Tesouro Direto somaram R$ 1,855 bilhões em setembro, enquanto os resgates totalizaram R$ 2,024 bilhões no período, informou o Ministério da Economia nesta sexta-feira (23).
Com isso, o resgate de títulos foi maior do que as emissões, pelo terceiro mês seguido, resultando em um “saída líquida” de R$ 168 milhões de recursos do programa no mês passado.
O Tesouro Direto é um programa criado em janeiro de 2002 e permite que pessoas físicas comprem títulos públicos pela internet.
No mês passado, segundo o Ministério da Economia, o título mais demandado pelos investidores foi o indexado à Selic (Tesouro Selic), cuja participação nas vendas atingiu 39,9%. Os títulos indexados à inflação corresponderam a 35,4% do total e, os prefixados (com correção fixada no momento do leilão), 24,7%.
Em julho deste ano, o Tesouro Nacional e a bolsa de valores brasileira, a B3, informaram que a taxa de de manutenção para investimentos no Tesouro Selic de até R$ 10 mil foi reduzida de 0,25% ao ano para zero a partir de agosto.
Investidores cadastrados
De acordo com o Tesouro Nacional, 289.943 novos investidores se cadastraram no programa em setembro. Com isso, o número total de investidores cadastrados até o fim do mês passado atingiu 8.386.216, um aumento de 67,7% nos últimos doze meses.
“O número de investidores ativos chegou a 1.359.609, uma variação de 18% nos últimos doze meses. No mês, o acréscimo foi de 14.954 novos investidores ativos”, informou a instituição.
Volume total
Em setembro, o saldo total (estoque) de títulos em mercado alcançou o valor de R$ 61,5 bilhões, uma alta de 0,4% em relação ao mês anterior (R$ 61,2 bilhões).
“Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, alcançando 48,8%. Na sequência, aparecem os títulos indexados à taxa Selic, com participação de 31,6% e, por fim, os títulos prefixados, com 19,6%.”, informou o Tesouro Nacional.

- Advertisment -spot_img

Popular