Copa do Mundo 2022: os recordes quebrados no torneio do Catar

Por Fernando Castilho 7 Min Read

Torneio, que consagrou a Argentina como campeã, deixa vários marcos.

A Copa do Mundo 2022 da Fifa, realizada no Catar, foi um torneio em que aconteceu de quase tudo.

De seleções que surpreenderam a algumas tristes decepções, não podemos esquecer do espetáculo que alguns jogadores deram em campo.

Foram 64 partidas, que consagraram a Argentina como campeã do torneio, e vão deixar muitas lembranças na memória dos torcedores.

Mas também foi uma Copa do Mundo repleta de recordes, batidos tanto pelo torneio quanto pelos jogadores, sobretudo Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

Mas não foram só eles.

Por isso, a BBC News Mundo, serviço de notícias em espanhol da BBC, compartilha a seguir os principais marcos alcançados na Copa do Mundo de 2022.

Lionel Messi e sua jornada lendária
A participação de Messi no Mundial do Catar foi apoteótica.

Aos 35 anos, ele derramou as últimas gotas de seu imensurável talento, uma a uma, nesta Copa do Mundo.

E essa atuação espetacular também rendeu a ele alguns recordes, como o de jogador que mais disputou partidas em Copas do Mundo: 26.

O recorde pertencia ao alemão Lothar Matthäus, que disputou 25 jogos.

Além disso, no Catar, Messi se tornou o maior artilheiro da seleção argentina em uma Copa do Mundo: com os dois gols marcados contra a França, chegou a 13 gols — passando Gabriel Omar Batistuta, que fez 10.

Ele conseguiu superar, inclusive, um ícone histórico como Pelé, que marcou 12.

Mas ficou longe dos 16 gols marcados pelo alemão Miroslav Klose, que é o maior artilheiro da história da Copa do Mundo.

Além dos sete gols marcados no Catar, o camisa 10 da Argentina conquistou o feito histórico de fazer gol em todas as partidas da fase eliminatória, o chamado mata-mata.

Nas oitavas de final contra a Austrália, nas quartas de final contra a Holanda, nas semifinais contra a Croácia e na final contra a França.

E como se não bastasse, o capitão argentino se tornou o primeiro jogador a dar assistências em cinco Copas do Mundo diferentes.

Isso também significa que ele se junta ao seleto grupo de jogadores que disputaram cinco Copas do Mundo — ao lado deo alemão Matthäus, dos mexicanos Antonio Carbajal e Rafa Márquez e do português Cristiano Ronaldo.

Pênaltis e mais pênaltis

Com o pênalti concedido na final, a Argentina bateu mais um recorde: o de seleção que teve mais pênaltis marcados a seu favor em uma Copa do Mundo, somando cinco.

A seleção sul-americana superou assim a marca de quatro pênaltis que a Holanda havia cobrado em 1978 e Portugal, em 1966.

No entanto, nem a Holanda nem Portugal conseguiram conquistar o título, feito que a Argentina conseguiu.

Além disso, o triunfo argentino no Catar traz o troféu de volta à América do Sul. Algo que não acontecia desde que o Brasil ganhou a Copa do Mundo de 2002 na Coreia do Sul e no Japão.

Mbappé e sua marca na final

Apesar da derrota, a atuação de Kylian Mbappé na final foi histórica.

Três gols que permitiram à França ir para a disputa de pênaltis — e que fizeram do atacante do PSG o artilheiro do torneio com oito gols.

No total, o francês já fez 12 gols em Mundiais.

Portanto, está só a quatro gols do recorde de Klose — e isso com apenas dois torneios disputados e 23 anos.

Além disso, com o chamado hat-trick (três gols em um só jogo) contra a Argentina, se tornou o segundo a alcançar o feito em uma final de Copa do Mundo, depois do inglês Geoff Hurst em 1966,. E, somando-se estes ao gol que marcou na final contra a Croácia na Copa de 2018, ele é o primeiro a ter marcado 4 gols em finais de Mundial.

O legado de Cristiano

Havia muitos jogadores lendários nesta Copa do Mundo.

Um deles era, claro, Cristiano Ronaldo, que deixou mais alguns recordes.

O principal deles é que, com seu gol contra Gana, ele se tornou o único jogador a marcar em cinco Copas do Mundo diferentes.

Ronaldo marcou nas edições da Alemanha (2006), África do Sul (2010), Brasil (2014), Rússia (2018) e agora no Catar (2022).

Além disso, com sua participação no Catar, ele também passou a integrar o seleto grupo de jogadores que já disputaram cinco Copas do Mundo.

Os recordes do torneio

Vamos começar pelos gols. O Mundial terminou com 172 gols marcados, um recorde absoluto da Copa do Mundo, superando as edições de 1998 (França) e 2014 (Brasil), quando foram feitos 171 gols.

Mas, talvez, o principal feito desta Copa do Mundo seja que, pela primeira vez na história dos Mundiais masculinos, um trio de arbitragem composto por mulheres ficaria encarregado de apitar um jogo.

Aconteceu no confronto Alemanha x Costa Rica, quando Stephanie Frappart, Neuza Back e Karen Díaz arbitraram a partida.

Mas o torneio de 2022 bateu recordes desde a primeira partida: o Catar se tornou a primeira seleção anfitriã a perder no jogo de abertura.

A isso se soma o fato de que foi a primeira seleção local a perder as três partidas que disputou.

Em poucos dias, foi registrada a partida mais longa da história das Copas do Mundo na fase de grupos.

Foi o jogo Inglaterra x Irã, que terminou em 6 a 2 e teve, ao todo, 117 minutos — porque o juiz da partida decidiu adicionar 14 minutos de descontos no segundo tempo e 10 no primeiro.

As disputas continuaram, e os números e recordes também.

O Marrocos se tornou a primeira seleção africana a chegar às semifinais de uma Copa do Mundo.

Compartilhe esse Artigo
Leave a comment